Presidente da Federação paulista de futebol de várzea

Deputado Estadual Adalberto freitas

José Soares Miranda presidente da entidade comandará o futebol de várzea pelos próximos quatro anos. No evento na Alesp realizado em Junho de 2019 ele destacou as principais novidades do seu mandato. "Estamos com um projeto para o ano que vem para um campeonato da 1ª e 2ª divisões do futebol amador do Estado de São Paulo além de outros projetos em andamento. Assumimos há menos de um mês e estamos aqui oferecendo, apresentando à população de São Paulo tudo o que tem de melhor para o futebol varzeano, Infelizmente devido a pandemia não foi possível concretizar o projeto, porém nossa diretoria continua trabalhando em home office para que em 2021 possamos estar imunes contra o Covid -19".  

Apesar de ser uma prática amadora, foi nesses campos que surgiram muitos clubes de futebol (chamados de clubes de várzea) além de ter sido palco para revelação de grandes craques do futebol do país. Isso faz com que as pessoas entendam porque o futebol de várzea é patrimônio cultural desde julho de 1994, a partir do tombamento oficial do Parque do Povo, local onde aconteceram os primeiros jogos em campos de várzea no país.

A FPFV conta atualmente com um cadastro de 3 mil equipes varzeanas na Grande São Paulo, além de 440 campos de várzea.

A posse da nova diretoria da entidade aconteceu no auditório Paulo Kobayashi na Assembleia Legislativa paulista. 
Segundo o parlamentar, mais do que lazer, o futebol de várzea é hoje, uma válvula de escape para muitos jovens. "Além da socialização, permite ao jovem se desviar de caminhos tortuosos que podem acontecer. Esse projeto é só o início para que possamos revitalizar o futebol de várzea que já foi muito forte, mas por questões econômicas foi acabando e deixando o brilho do esporte acabar", declarou.

  • Facebook
  • Instagram

Fundada em 2008 com o objetivo de resgatar o verdadeiro  Futebol Varzeano de São Paulo.

Conta com 3000 equipes cadastradas na grande São Paulo.

440 campos  relacionados.